CATEGORIA: DESENVOLVIMENTO DE PROJETO

 

1. Identificação: Finalização de documentário e de livro “ABUSADORES”

 

É preciso identificar perfis além do conhecimento básico afinal, abusadores, homicidas, feminicidas e sociopatas estão nas famílias, nas empresas e onde nem sonhávamos ser possível.

 

Mas o que motiva essas "pessoas"? Como funciona a psicopatia e a sociopatia? Todo criminoso é perverso? Nasceram assim, foram influenciados pelo ambiente ou são vítimas da sociedade?

2. Resumo: No trabalho de não-ficção intitulado ABUSADORES, é proposto a junção de audiovisual curta-metragem + livro. A adaptação para o livro é baseada nos depoimentos de vítimas de abusos e violência sofridas na infância e vida adulta, em sua maioria mulheres residentes em todos os Estados brasileiros.

 

Esses relatos e depoimentos contam suas histórias e revelam semelhanças entre o perfil dos agressores, apresentando o ciclo da violência e de que forma superaram seus conflitos internos, incentivando assim, a outras pessoas sobre a importância de se fazer denúncias e pedir ajuda.

 

Para todos os depoimentos em vídeo são substituídas as vozes e os rostos são cobertos, para que não se identifiquem os entrevistados. No livro os nomes também serão substituídos por siglas.

 

3. Objetivos com o trabalho:

- Apresentar de forma conjunta (livro + audiovisual), depoimentos que possam servir a interessados em suas áreas de atuação

- Dar peso com áudio e vídeo a uma literatura moderna, e em expansão no País

- Auxiliar na identificação de atitudes, comportamentos e perfis de indivíduos com tendências violentas

- Apresentar os perfis preferidos escolhidos pelos abusadores - Compreender como funciona o mapa mental (mindset) de abusadores, feminicidas, homicidas e outros perfis hediondos

- Apresentar o que dizem os principais especialistas das áreas de psicanálise, neurociências, criminologia. 

 

4. Público:

Profissionais que trabalham com análise do comportamento Propensas vítimas de violência

Professores e alunos de cursos correlatos como direito, psicologia, criminologia, policiais, investigadores…

Demais leitores interessados no tema

 

5. Relevância artística e cultural

É inaceitável crianças e mulheres sofram abusos e algum tipo de violência em suas vidas. Afinal, o que persiste por trás dessa violência? Há uma real necessidade em olharmos as raízes desse fenômeno, em que se fixam olhares rígidos de julgamentos sociais e de certa forma, criam barreiras para a resolução de direitos.

 

As raízes de sofrimento físico e mental, violação e morte que atingem milhares de pessoas de todas as idades, raças, etnias, religiões e culturas, pode ser mostrada e narrada por meio da arte. Podemos assim contribuir e oportunizar que essas vozes venham à tona de forma anônima, incentivando e conscientizando da importância de se conversar sobre o tema de forma aberta, sendo esta uma maneira de cumprirmos também nossa função social.

 

Sendo assim, a relevância artística e cultural, dá-se pelo ineditismo e pela estímulo à produção de um filme e de um livro, inédito no Brasil e que servirá de exemplo em um momento que vive o Brasil em relação ao combate à violência contra crianças e mulheres, sendo as agressões em níveis emocionais e físicos, marcantes para o resto da vida.

 

6. Configurações narrativas

 

Personagens A escolha dos personagens participantes se deu por meio de amostragem nas cinco regiões brasileiras em um trabalho de pesquisa e coleta de dados durante um ano. Foram escolhidos os 10 depoimentos de maior impacto das regiões, todas sobreviventes as agressões e abusos quando em suas relações familiares.

 

*** Cabe ressaltar que a título de proteger a identidade:

- somente as regiões de cada personagem serão citadas;

- a personagem participante não é identificada visualmente, sendo de forma desfocada.

- a voz dos depoimentos é ouvida mas de forma codificada por meio de software.

 

Enredo

O modelo de enredo utilizado é o do enredo não linear, cujo as histórias podem ser mostradas sem necessariamente haver um protagonista ou personagens coadjuvantes.

 

Tempo As falas apresentam um conteúdo psicológico (não cronológico) de alto impacto, o que também dá mais liberdade na hora da edição e da adaptação para a literatura.

 

Foco narrativo

No caso, a figura do narrador torna-se fundamental para contextualizar as histórias, podendo ir e vir numa linha de espaço e tempo, sendo mais importante o conteúdo expresso pelas personagens, e apresentando-as, por regiões e no tempo em que se desenvolvem os acontecimentos.

 

7. Valores:

Edição final de 30% da obra audiovisual: R$ 7.000,00

Adaptação da linguagem para literatura: R$ 2.000,00

Revisão: R$ 1.000,00

Arte e diagramação: R$ 1.000,00

Impressão inicial: 5 mil livros - Média 60 - 70 páginas. R$ 9.000,00 Distribuição/Logística/venda por internet: R$ 39,90 por livro entregue

 

8. Sobre o autor

Leandro Marcucci é natural de Joinville e residente em Florianópolis há 51 anos (Santa Catarina) É Jornalista, Professor e Perito Criminal Neuropsicanalista, especialista em segurança e análise comportamental. Membro atuante em grupos de prevenção, apoio e combate à violência familiar em Santa Catarina.

Email: professorleandro2015@gmail.com

Whatsapp: (48) 991525447